Publicado na 4 de agosto de 2015

Em seu livro “Educar: lemas, temas e dilemas” (Cengage Learning, 2010), a pesquisadora e educadora Maura Maria Morais de Oliveira Bolfer destaca que os dilemas da educação passam pela formação de professores e pela gestão da sala. A obra é uma coletânea de estudos e experiências de conceituados profissionais acerca dos principais temas com impacto nos sistemas educacionais, as importantes temáticas de influência na elaboração de políticas públicas e, por fim, os desafios de se enfrentar os dilemas da área de educação. Trata-se de uma obra fundamental para o estímulo de novas reflexões sobre a arte de educar.

Abaixo, confira entrevista com Maura, na qual a ela explica a influência do espaço no desenvolvimento de aprendizagens, o que pode prejudicar o ensino, como construir o ambiente ideal e como os professores podem se preparar para ajudar a construí-lo.

Qual é o papel do ambiente em situações de ensino-aprendizagem?

Quando falamos em ambiente, não estamos nos referindo apenas ao uso eficaz dos espaços de aprendizagem que a escola disponibiliza – biblioteca, quadra esportiva, sala de aula, laboratório ou qualquer outro. O papel do ambiente é criar um clima favorável às ações de ensino-aprendizagem, garantindo ao professor e aos alunos condições que promovam o desenvolvimento de competências e habilidades previstas na proposta pedagógica da escola.

Como seria o ambiente ideal?

Um ambiente ideal compreende a situação no espaço físico, reconhecendo a configuração do conjunto da turma, de onde e como os alunos se organizam. Os alunos precisam ter espaço suficiente para trabalhar, acessar os diferentes materiais que utilizarão durante a aula. É preciso oferecer opções para que, caso necessário, altere-se a forma como, por exemplo, as carteiras estão organizadas. É importante usar a criatividade e encontrar maneiras diferentes de criar configurações para a aprendizagem.

Conforme o planejamento para a aula, o espaço pode ser organizado de modo a potencializar os procedimentos didáticos. A boa gestão do espaço permite ao professor circular e se aproximar mais dos alunos, revelando-se perceptivo e eles sintam sua atenção e seu olhar, acompanhando atentamente suas atividades.

Quais são fatores presentes no ambiente das escolas podem prejudicar o ensino?

Os fatores presentes no ambiente e que podem prejudicar o ensino estão relacionados às distrações da atenção dos alunos ou àqueles alheios às propostas pedagógicas. Por exemplo, excesso de ruído, iluminação inadequada, falta de planejamento do professor…

Como avaliar a influência que o ambiente exerce sobre a aprendizagem? Existem métricas?

As métricas hoje são mais utilizadas para os ambientes virtuais de aprendizagem. A influência do ambiente tem desdobramento no tipo de contribuição para a aprendizagem, uma vez que a infraestrutura pode se configurar como um recurso, um meio para a aprendizagem ou como motivador.

Como professores e escolas podem se preparar para oferecer o ambiente ideal com os recursos disponíveis?

Acredito que o estudo teórico, o planejamento estruturado, o conhecimento da turma/alunos são componentes muito importantes para definição do ambiente ideal.

Em outro ponto do livro “Educar: lemas, temas e dilemas”, é abordada a importância do respeito à diversidade nas escolas e são citados exemplos de instituições que adaptaram o calendário escolar. De que formas isso pode impactar o ensino-aprendizagem?

Normalmente, a adaptação do calendário escolar se dá em decorrência de alguma especificidade, por exemplo, surto de alguma doença como a gripe H1N1. Em casos como esse, ao suspender as aulas por um determinado período é melhor que a escola pense em uma alternativa de “efetivo trabalho acadêmico” (como realização de atividades orientadas em casa), de modo a não causar prejuízo de aprendizagem ao aluno.