Publicado na 7 de Março de 2016

Autor de livro da Cengage Learning, o professor Roberto Chiachiri fala sobre como a propaganda consegue sugerir e despertar desejos no consumidor.


 

O maior poder da publicidade é a sedução. É isso o que defende o professor Roberto Chiachiri, autor do livro O Poder Sugestivo da Publicidade, publicado pela Cengage Learning (2010). “A propaganda procura levar o consumidor ao produto. Sua força é a sugestão e o despertar de sentimentos e desejos no consumidor”, afirma.

Partindo da Teoria Semiótica do cientista norte-americano Charles Sanders Peirce, Chiachiri aborda, em seu livro, as associações mentais que o receptor de uma peça publicitária é induzido a realizar por meio de signos. Por sua vez, estes signos – que podem ser objetos, símbolos, palavras ou desenhos que representam e transmitem alguma informação – tecem estratégias de sugestão para compor a mensagem publicitária.

Segundo Chiachiri, de forma resumida, os signos têm três principais forças de convencimento. “A primeira delas é o seu grande poder de sedução; a segunda é o impacto causado por este poder; e, por fim, a terceira é a síntese intelectual, ou seja, a interpretação dos dois primeiros aspectos”, explica.

Escrito com linguagem acessível, O Poder Sugestivo da Publicidade é uma obra voltada para estudantes de graduação e pós-graduação nas áreas de Publicidade, Propaganda e Marketing. “Profissionais de departamentos de pesquisa, criação e marketing de empresas também podem ler o livro para melhor posicionar seus produtos no mercado”, diz Chiachiri.

“Vale ressaltar que a ciência semiótica é importante para todas as áreas, não apenas para a Comunicação. Ela está presente em todas as outras ciências e tem importância para todos os campos da vida, pois mostra como interpretamos as coisas”, finaliza o autor.