Publicado na 6 de maio de 2016

O especialista Otto Nogami, professor e coautor do livro “Princípios de Economia”, destaca a importância de saber economia no dia a dia


A importância de saber economia não se prende apenas ao cenário de crise. É isso o que defende Otto Nogami, coautor do livro Princípios de Economia (Cengage Learning) e professor de economia. “Temos que ter a consciência de que a economia é o pano de fundo do dia a dia das pessoas, das empresas, do governo e do setor externo, denominados agentes econômicos, independentemente do cenário. Tudo o que esses agentes fazem, necessariamente repercute na atividade econômica e, consequentemente, na vida das pessoas”, acredita.

Para Nogami, estudar economia tem uma importância fundamental, pois permite entender as relações de causa e efeito entre diferentes variáveis econômicas que afetam a condição de bem-estar das pessoas. “À medida que as pessoas conseguem entender isso, mais fácil se torna prever o que poderá acontecer no futuro e se planejar. A previsibilidade fica mais clara, evitando que sejamos pegos de surpresa”, afirma.

Ele exemplifica: se o governo gasta mais do que arrecada, ele tem que financiar esse déficit. Esse financiamento é feito por meio dos recursos disponíveis no mercado financeiro, que tem origem na poupança das famílias, que deveriam ser destinadas a investimentos no setor produtivo da economia, para adequar e expandir as condições de produção das empresas, responsáveis pela oferta de bens e serviços da economia.

“Se, ao longo do tempo, não for feito este ajuste na produção para atender o consumo cada vez mais crescente das famílias, começa a surgir o fenômeno da inflação (desejo de consumir das pessoas maior que a capacidade de produzir da economia). Por outro lado, se não houver poupança dos brasileiros para financiar o excesso de gastos do governo, fica-se na dependência do capital estrangeiro (poupança externa) para equilibrar as contas públicas. E o poupador estrangeiro, para aplicar ou investir seus recursos no Brasil, vai se basear no ambiente econômico prevalecente, ou seja, no grau de risco de se colocar recursos no país”, explica o economista.

 

Princípios de Economia

Escrito em parceria com o professor Carlos Roberto Martins Passos, o livro Princípios de Economia foi concebido, segundo Nogami, com o objetivo de deixar um legado do gosto dos autores pela ciência econômica. Os dois estudaram no mesmo colégio, fizeram a mesma faculdade e foram lecionar juntos. “O livro é fruto de um sonho encampado por dois empreendedores que apostaram na obra. Seis meses de muito empenho, noites mal dormidas, distantes da família, mas que acabou se materializando em centenas de folhas datilografadas e manuscritas, que, posteriormente, se transformaria em uma obra adotada nos mais diferentes cursos de graduação e pós-graduação em todo o País”, conta Nogami.

Com a preocupação de ter escrita simples e acessível a todos os públicos, o livro também traz estatísticas macroeconômicas da economia brasileira, que permite, por meio dos números, entender o que acontece no Brasil.