Publicado na 15 de dezembro de 2015

Fernando Luzio, autor do livro “Fazendo a Estratégia Acontecer” (Cengage Learning), avalia que os problemas que as corporações enfrentam no Brasil vão muito além da recessão econômica.


 

Não é novidade que a economia brasileira está em apuros e que empresas e setores mergulham em crise. Porém, nem todos os problemas que as companhias enfrentam no Brasil têm relação com a recessão econômica, apesar de figurar como a grande vilã. São esses outros vetores de adversidade – e o que fazer para superá-los – que o especialista em estratégia Fernando Luzio aborda em seu livro Fazendo a Estratégia Acontecer, publicado pela Cengage Learning.

O consultor, professor e escritor revela a estudantes, professores e administradores do mercado o que fazem as empresas que estão encarando a crise de cabeça erguida e prepara os profissionais e alunos a buscar alternativas, fazer adaptações necessárias e enfrentar crises externas ou internas. “Cada vez mais as empresas vão viver situações de incerteza. O medo de errar faz com que os jovens administradores fiquem inseguros, mas é preciso enxergar oportunidades no cenário econômico para prosperar”, conta o especialista em Estratégia pela London Business School e pela Harvard Business School.

Outro ponto adereçado por Luzio é a dificuldade de vencer a inércia ativa das empresas, inovar e criar novas realidades. “Afinal, por que é tão difícil fazer transformações que evidentemente precisam ser feitas? Vemos esta mesma situação não só na esfera empresarial, mas na privada e na pública – como um casal que vê seu casamento ruindo e não faz nada para mudar e o governo que não consegue cortar despesas para sair da crise”, afirma.

Para o especialista, empresas bem-sucedidas têm adotado as seguintes medidas: rever a estratégia competitiva, descobrir outras oportunidades, identificar segmentos de mercado, rever sua oferta e mix de produtos, rever a forma como entrega, realocar e racionalizar recursos, reduzir projetos e, por fim, mobilizar a organização e as pessoas como um todo.

No entanto, algumas sequelas da crise serão irremediáveis, acredita o professor. “Quando a recessão terminar, o mercado não será o mesmo de antes. As concessões, benefícios e redução de preços dos produtos – medidas que têm sido tomadas pelas empresas durante a crise para tentar alavancar vendas – não poderão ser desfeitas. Essas mudanças são irreversíveis”, finaliza.

 

Sobre o autor

Fernando Luzio

É consultor, escritor e palestrante. CEO da Luzio Strategy Group e Diretor Brasil da Archetype Discoveries Worldwide. É formado em  Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (EAESP-FGV), com especialização em Estratégia pela London Business School e pela Harvard Business School. Também é professor de Estratégia Empresarial do MBA da Universidade de São Paulo (FIA-USP) desde 1999 e Sócio Efetivo do movimento Todos Pela Educação (ONG). É autor do livro Fazendo a Estratégia Acontecer, publicado pela Cengage Learning, e articulista da Harvard Business Review.